Diário de Agosto

Agosto era o pior mês. Pelo menos costumava ser. Os dias eram cansativos, aborrecidos. Calor demais, actividades a menos. As aulas ainda demoravam a começar e o entusiasmo das férias já tinha sido substituído pela monotonia. Mas o que era, nem sempre será. Este ano não houve um dia por preencher. Cada hora foi aproveitada plenamente. Ler à sombra, ouvir música no comboio, escrever postais e nadar no rio. Sempre fui uma rapariga de inverno e Setembro sempre será o meu maior amor, mas, este ano, Agosto roubou a minha atenção e um pouco do meu coração.



LIVROS

Não vejo noticiários na televisão, mas o jornalismo é dos meus maiores interesses. Quando estudava na universidade, havia sempre um pequeno excerto do Eça de Queirós que costumava aparecer nos meus apontamentos. Era do livro Cartas Familiares e Bilhetes de Paris e falava da relatividade das notícias e de como os acontecimentos longínquos significam menos para nós do que aquilo que nos é próximo. Nunca me revi nesta realidade. Por mais interesse que tenha por aquilo que me rodeia, a minha curiosidade está no que desconheço. Talvez seja por isso que a jornalista portuguesa Alexandra Lucas Coelho é das minhas escritoras preferidas. Ela viaja do Afeganistão ao Brasil, do México à Síria. Vê o bom e o mau e relata-o com uma vivacidade que quase nos faz acreditar que estamos ali, mesmo ao lado dela, a cheirar as rosas de Cabul, a tremer ao som das bombas no Líbano. O livro Caderno Afegão foi dos meus favoritos e este mês decidi continuar a viajar através das leituras dela. De dia, via os jogos Olímpicos no Brasil, à noite lia sobre esse belo país cheio de contrastes no  seu livro Vai Brasil. Em tardes de calor, quando tudo o que desejava era uma sombra e uma bebida fresca, trocava o jornalismo pelo romance e lia E a noite roda, também da Alexandra Lucas Coelho. Acho que ela foi a minha obsessão de verão, mas tenho a certeza que me fará companhia no Inverno.


MÚSICA

Não gosto de escrever sobre música. Descrever sonoridades, analisar acordes e romantizar letras não é para mim. O que eu gosto de fazer é ouvir. Fechar os olhos, adormecer a minha mente e deixar-me envolver na beleza de uma música. As que não saíram da minha cabeça este mês foram She's so lovely dos Beach House, Middle Names do Devendra Banhart, Tuyo do Rodrigo Amarante e o albúm O Grande Encontro de Toquinho, Vinícius e Maria Creuza.






TRABALHO

O cheiro das tintas, do azul no papel, das máquinas que não param. As folhas soltas, os testes de cor, os erros que se escondem. Re-ler e rever. Re-escrever e compor. Assim foi este mês. O Agosto quente, os pés em água doce, a cabeça em roda. Noites longas, dias sem fim. Andar para trás e para a frente. Ir ao norte, correr para sul. E no fim a paz, em forma de papel. A Nevoazul, a minha revista sobre menos e mais, finalmente nasceu. Seis meses em 120 páginas. Uma ode ao minimalismo, à cultura e à sustentabilidade.




YOUTUBE

Este mês sinto que passei mais tempo do que é costume a ver vídeos no Youtube. Comecei a ver a mini série da Vogue What on Earth is Wellness?, onde a modelo Camille Rowe fala com neurocientistas, nutricionistas e psicólogos sobre o que é o bem-estar e como o podemos atingir. Também comecei a seguir o canal Vox que aborda temas da actualidade e nos esclarece sobre ciência, educação, história e cultura em pequenos vídeos de cerca de 15 minutos.


Espero que o vosso mês de Agosto tenha sido tão agradável e completo como foi o meu.

Obrigada


7 comentários:

  1. Como posso comprar a tua revista? um dia quando for ao norte, gostava de te conhecer. revejo-me muito em ti, e é preciso conhecer pessoas novas! um beijinho

    inês fernandes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Inês,

      Obrigada pelo teu interesse! Em breve a Nevoazul vai estar à venda em livrarias e papelarias portuguesas nas zonas do Porto, Lisboa e Guarda mas por agora está apenas disponível para venda através do site www.nevoazul.com
      Gostava muito de te poder conhecer :) É sempre bom conhecer pessoas com ideias e gostos parecidos aos meus.

      Beijinhos :)

      Eliminar
  2. Obrigada! Estou a tentar entrar pelo minimalismo...e preferi iniciar a jornada pela parte emocional, deixar a bagagem que temos a mais. Não é fácil dizer que não, mesmo que seja para nos libertar e desapegar das relações e emoções que não nos acrescentam nada, que apenas nos subtraem a energia. Acho que o minimalismo é o ideal para quem quer definir prioridades, escolher o que é importante e largar o resto. A todos os níveis claro. E a maioria das pessoas não compreende, apenas pensam no que é palpável. Se soubesses como me olham de lado quando digo, por exemplo, que prefiro gastar dinheiro numa experiência, ir a algum sítio novo, aprender uma coisa nova, dizem-me logo ''mas isso é como atirar dinheiro à rua''... hã??? mas como assim?? sou de setúbal, portanto acho que a vou adquirir através do site! Obrigada, adoro ler os posts :)

    ResponderEliminar
  3. esqueci-me de assinar o comentário acima!
    ines fernandes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Percebo-te perfeitamente Inês, também já deixei de dizer que sou minimalista porque o termo parece sempre demasiado simplista e por vezes somos mal interpretadas. Querer menos é sobretudo querer mais e ser mais exigente com o nosso tempo e dinheiro. Acho que há pessoas que demoram um pouco mais a afastarem-se das ideias consumistas da sociedade e a perceberem o que é realmente importante. Mas concordo contigo, o minimalismo é sobretudo sobre o que não é palpável. Obrigada mais uma vez pelas tuas palavras simpáticas e pelo teu interesse na revista. Vou agora mesmo meter algumas em envelopes para enviar amanhã. Se comprares hoje posso enviar-te já amanhã de manhã e com sorte ainda chega até ti sexta feira :)

      Beijinhos

      Eliminar
  4. Que belíssimo texto, Inês. Alegra-me muito saber que assistiu aos jogos e andou lendo sobre o Brasil!

    Posso dar uma sugestão? Gostaria muito de ver mais posts sobre sua casa minimalista, sua rotina de cuidados pessoais, seu guarda roupas, objetos pessoais... Gosto muito de admirar fotos de outras pessoas minimalistas e você é uma grande inspiração!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei imenso das tuas sugestões Cristiane. Sinto que tenho andado um pouco afastada do blogue devido ao lançamento da minha revista mas na próxima semana quero publicar um post onde mostro um pouco da minha casa e dos meus objetos preferidos. Em relação ao post sobre os meus cuidados de beleza pessoais vou publicar já daqui a nada :) Espero que gostes!

      Eliminar