Sentidos



As minhas escolhas definem-se através dos sentidos. Pequenas intuições, fragmentos de uma força que, como um íman, me guiam em direcção àquilo que sinto ser correcto, bom, significativo. Pode-se dizer que me deixo levar pela consciência mas o contrário é mais correcto. Os pensamentos que percorrem a minha mente, a noção do que é certo e errado, os caminhos que sigo e os que deixo para trás. Tudo isto não é mais do que uma consciência educada, atenta e curiosa. Eu quero conhecer o que me rodeia, saber quem fez as minhas roupas, enumerar os ingredientes dos produtos que uso. O mundo está cheio de relativismos e, em algum momento, todos nós já concordamos em discordar, mas orgulho-me de estar em sintonia com os meus sentidos - a consciência das minhas acções.

1 comentário: