Menos notícias, mais informação

Fotografia de Pedro Oliveira

50 minutos. Duas vezes por dia. Todos os dias da semana.

Portugal é conhecido por ter um dos noticiários televisivos mais longos da Europa. Um feito que até podia ser considerado impressionante, se a quantidade informativa fosse proporcional à qualidade noticiosa. Infelizmente a maior parte das notícias que vemos na televisão apresentam um grau de informação tão baixo que dificilmente nos sentimos mais bem informados no final de cada telejornal.

50 minutos.

Pode parecer muito tempo, mas não é. Há sempre algo novo a acontecer. Sabemos da última discussão no parlamento, da trágica história do homem que matou a mulher, dos últimos resultados do futebol e, com sorte, ainda sabemos algumas curiosidades dos actores que entram na nova novela do canal. Em 50 minutos o telejornal é a companhia perfeita para todas as refeições, sobretudo quando nos dá todos os temas de que precisamos para conversar com os amigos no trabalho.

Duas vezes por dia.

A repetição é uma figura de estilo louvável. Cada vez que aprendemos algo novo a repetição é a ferramenta ideal para aperfeiçoarmos a nossa técnica e para nos tornarmos cada vez melhores. Este tipo de repetição transforma-nos em seres humanos melhores e ajuda-nos a ter uma vida mais significativa. Caminhar todos os dias para sermos mais saudáveis. Desenhar diariamente para nos mantermos criativos. Falar todos os dias com as pessoas de que gostamos para lhes mostrar como são importantes. Isto é o que acontece quando a repetição é usada para nos fazer crescer e evoluir. Quando vemos as mesmas notícias duas vezes por dia não estamos a aprender nada de novo. Somos apenas consumidores de informação em massa.

Todos os dias.

As notícias mais importantes são aquelas que não vemos na televisão. Por todo o mundo há coisas a acontecer que podem mudar o nosso futuro. Estes acontecimentos ocorrem todos os dias mas, infelizmente, os telejornais já tem informação suficiente para passar e as notícias acabam por ficar para outro dia, um dia que nunca chega. Um dos maiores desastres ambientes do século XXI está a acontecer agora na Indonésia mas as televisões não puderam noticiar isso porque a roupa que a rainha de Inglaterra usou na estreia do novo filme do 007 era mais importante. Aquilo que a maior parte dos noticiários considera informativo, muitas vezes não é informação. Assistir a uma discussão no parlamento através da televisão pode dar a falsa ilusão de que estamos a ficar mais informados sobre a situação política do país mas, na realidade, estamos só a ver imagens superficiais sem percebermos o que está realmente em causa. O jornalista português Ricardo J. Rodrigues comentava há umas semanas atrás no Facebook como o jornalismo devia ser uma ferramenta que ajudasse a tornar legível o que é relevante e que ajudasse a criar uma opinião pública mais esclarecida e uma cidadania mais exigente. Ele falava especificamente sobre como as verdadeiras mudanças são feitas por detrás das notícias mediáticas que consumimos. A informação que recebemos diariamente na televisão não é suficiente para nos deixar informados. É preciso apelarmos à nossa curiosidade e ao nosso desejo de lutar pelo mundo e pelo nosso futuro para descobrirmos o que é verdadeiramente importante.

50 minutos.  Duas vezes por dia. Todos os dias.

Este não é o tempo que precisamos para ficar mais bem informados. O conhecimento não é apenas consumível. Para sabermos mais precisamos de nos concentrar mais na qualidade da informação que e menos na quantidade e no tempo. Para isso precisamos de lidar com a informação de forma mais selectiva, minimalista e diversificada porque a repetição não é uma vantagem quando procuramos conhecer o mundo através de perspectivas diferentes.



LESS NEWS, MORE INFORMATION

50 minutes. Twice a day, every day. Every day of the week.

Portugal is known to have one of the longest news section in europe. A feat that might be considered impressive, if the amount of information were proportional to the amount of news content. Unfortunately, most of the news on TV have such a low informational quota that we rarely feel informed by the end of each news program.

50 minutes.

It might seem like a lot of time, but it’s not. There’s always something going on. We know about the last parliament debate, the tragic story of the man who murdered his wife, the latest info on soccer, and if we’re lucky, we might even get to know some facts on the channel’s serial drama’s actors. By being 50 minutes long, the news program is the perfect company for all meals, mostly when it gives us conversation material for our friends at work.

Twice a day

Repetition is an admirable thing. Whenever we learn something new, repetition is the ideal tool to hone our technique and become better and better. This kind of repetition turns us into better human beings and helps us live a more meaningful life. Walking every day to keep ourselves healthy. Chatting with the ones we love to show them how important they are. Drawing every day for keeping our creative muscle active. This is what happens when repetition is used for nurture. By watching the same news content twice a day, we are learning nothing. We’re just consuming the information fed to us.

Every day.

The most important news are the ones that don’t go on TV. All over the world, things are happening that could change our future. These events happen every day, but unfortunately, news programs already have enough info to put on and news end up getting delayed into a day that never comes. One of the largest environmental disasters of the XXI century is happening right now in Indonesia, but news broadcasters couldn’t put that on, since the clothes that the queen of England used on the premiere of the new 007 movie were more important. What most news channels consider informative is often not information at all. Watching a parliament debate through TV might make us feel more informed about the country’s political situation, but the truth is that we’re just scratching the surface without actually understanding the cause. The Portuguese journalist Ricardo J. Rodrigues said on Facebook a few weeks back something about how journalism should be a tool that enables an understanding on the often confusing and how it should help create a clearer public opinion and a more demanding audience. He specifically mentioned how the real change is made behind the news we are fed. The daily dose of information we get on TV isn’t enough to keep us informed. It’s necessary to give in to our curiosity and desire to fight for this world to discover what is truly important.

50 minutes. Twice a day, every day. Every day.


This isn’t the amount of time we need to stay informed. Knowledge isn’t simply consumable. In order to know more, we need to focus more on content quality and less in the amount of time. For that, we need to deal with information in a more selective, minimalistic and diverse way, because repetition is not advantageous when we’re trying to see the world from a different angle.

10 comentários:

  1. Este post veio no dia certo, ainda hoje discuti isso. A comunicação social bombardeia-nos com tanta coisa e mesmo assim acho que as notícias são demais, são deturpadas e muitas nem deveriam ser notícia. O excesso de informação não leva a lado nenhum e eu já tenho dificuldade em acreditar naquilo que vejo nas notícias e naquilo que leio por aí. Tenho pena de não saber onde recorrer para estar actualizada :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lulu, pois eu debato-me com os mesmos problemas.Um site que tenho adorado consultar é o Films for Action. Tem imensos documentários, vídeos e artigos com várias visões diferentes das notícias da actualidade. Acho que já aprendi mais numa hora nesse site do que numa semana a ver televisão.

      Eliminar
  2. Gosto do post e concordo com o comentário. Tenho pena é de não terem sido sugeridas alternativas a esta repetição diária que começa a tornar-se insuportável.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Rita! Uma das razões porque não acrescentei ao post alternativas de como podemos ficar informados é porque também ainda estou à procura da forma certa de me mantar informada. Um site que tenho adorado consultar é o Films for Action. Tem imensos documentários, vídeos e artigos com várias visões diferentes das notícias da actualidade. Espero que seja uma pequena ajuda e que te ajude a ficar mais informada , a mim tem me ajudado a ter uma visão diferente de certos acontecimentos do mundo

      Eliminar
  3. Eu desejo muito não ter tv em minha casa mais,muitas pessoas criticam mais eu acredito que noticiários não informa e sim deformam.Mais ate a internet tem noticias inutéis,como se atualizar então?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Internet consegue ser pior do que a televisão porque a informação é demasiada e a qualidade quase nunca é verificada. Acho que a solução é encontrar sites fidedignos na internet para ficarmos melhor informados. Eu tenho consultado o site Films for action e é a minha ferramenta preferida para me manter informada.

      Eliminar
  4. To adorando seu instragram,parabéns!

    ResponderEliminar
  5. Oi
    estou começando agora com meu blogue.
    Coloquei seu texto em meu blog com sue link! seu blogue é um dos meus favoritos,se não concordar e quiser que eu retire o texto ,me avise
    Aguardo sua visita
    mundominimalistablog.wordpress.com

    ResponderEliminar