A calma mora no campo



A natureza nunca esteve tão desvalorizada como durante as últimas décadas. A migração das pessoas do campo para a cidade e a facilidade com que passámos a adquirir frutas e vegetais de embalagens no supermercado mostra como a natureza tem ficado sempre em segundo plano no mundo moderno.
Não há como negar o apelo que a cidade, as tecnologias e modernidade têm em nós. Hoje podemos ir ao supermercado mais próximo e comprar carne, peixe, biscoitos caseiros e frutas sem termos de pensar como foram produzidas nem como é que foram ali parar. Isto tornou-se algo tão comum que até há quem já se tenha esquecido que o leite vem de uma vaca e não de um supermercado. Mas, quando deixamos a cidade e vamos até ao campo, nem que seja apenas por um dia, a nossa percepção das coisas começa a mudar. De repente começamos a reparar que as amoras sabem melhor quando são apanhadas por nós e que as uvas são mais bonitas quando não estão escondidas em sacos de plástico.Quando optamos por um estilo de vida mais calmo, podemos aproveitar estes pequenos prazeres e tornar a nossa semana mais significativa.
Num dos últimos fins-de-semana fui até há minha cidade natal e daí parti com a minha família para a casa de campo do meu avô, um dos meus sítios preferidos no mundo. Desde pequena que vou lá aproveitar o sol, nadar no rio e passar o dia em família mas, infelizmente, desde que estou a viver no Porto não tenho conseguido ir lá tantas vezes. Ainda assim, não poderia ter ficado mais feliz quando entrei no carro e comecei a ver a cidade a desaparecer atrás de mim.
Enquanto lá estive aproveitei ao máximo a natureza. Apanhei amoras, nadei no rio, coleccionei pedras, guardei um pouco de erva-cidreira para fazer chá, fiz a sesta deitada na relva e apanhei a maior quantidade de fruta que consegui. Posso dizer que foi certamente um dos melhores fins-de-semana que passei este verão. E o melhor é que acabou por tornar-se mais do que um simples fim-de-semana. Ao trazer todas estas pequenas coisas comigo, como as amoras, os pêssegos e a erva-cidreira, a minha semana no Porto esteve repleta de bons momentos. Algo que não teria sido tão bom se me tivesse limitado a ir ao supermercado comprá-las.
Como é difícil exprimir por palavras o estado de calma que me acompanhou ao longo desse meu fim-de-semana decidi criar um pequeno vídeo a mostrar um pouco mais sobre esses meus dias no campo.
Entretanto vou fazer os possíveis para voltar lá sempre que posso, porque não há nada melhor do que aproveitar momentos de calma num sítio onde a única fonte de energia é o sol.




SERENITY LIVES IN THE COUNTRYSIDE
Nature has never been as undervalued as in the last few decades. The migration of people from the countryside to the city and the ease we have in obtaining fruit and vegetables from the supermarket is a clear example of how nature has become a secondary concern in the world of today.
There is no denying the pull that cities, technology and modern life exert in us. Nowadays, we can go to the nearest supermarket and buy meat, fish, homemade biscuits and fruit without having to think about how they were made or how they got there. This has become something so common that there are those that have forgotten that milk comes from cows, and not a supermarket. But, as soon as we leave town and go out into the field, our perception of the world changes. All of a sudden we begin realizing that blackberries taste better when picked up by hand, and that grapes are prettier when they’re not hidden away in plastic bags. When we choose a calmer lifestyle, we can enjoy these tiny pleasures and turn our days into something more meaningful.
In a recent weekend, I went back to my hometown and from there I set course to my grandfather’s riverside house, one of my favorite places in the world. Ever since I was little I’ve been going there to enjoy the sun, swim in the river and spend a day with family, but unfortunately, ever since I’ve lived in Oporto, I haven’t been able to go as often. Still, I couldn’t have been happier when I got in the car and witnessed the town disappearing behind me.
I enjoyed nature as much as I could during my time there. I picked up blackberries, swam in the river, collected rocks, saved up a bit of lemongrass for brewing tea, napped amidst the grass and gathered as much fruit as I could. I can say that it was certainly one of the greatest weekends I’ve spent this summer. And the best thing is that it ended up being more than just a weekend. By bringing these things along with me, like blackberries, peaches and the lemongrass, my week in Oporto was filled with sweet moments, something that I wouldn’t have gotten had I bought these things at the mall.
Since it’s hard to put in words the feeling of serenity that kept me company throughout that weekend, I made a small video about those days spent in the countryside.

I will do my best to go back there as often as I can, because nothing is better than enjoying the tranquility of a place where the only energy source available is the sun.

8 comentários:

  1. E viva as coisas simples!!!

    ResponderEliminar
  2. Muito legal essa sua experiência! Eu tenho a sorte de morar numa cidade pequena e ter a oportunidade diária de estar em contato com a natureza. Meu sonho é morar num sitio tambem, devagar vou organizando a vida pra isso. È como se esses momentos em que passamos mais proximos a natureza nos recarregassem para a nova semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Bruna :) Realmente é uma sorte quando podemos estar em contacto com a natureza! Devemos tentar aproveitá-los ao máximo.

      Eliminar
  3. Oi Ines,
    Comento tao raramente aqui. Adoro o seu blog, acho vc uma pessoa inspiradora! Seu blog esta na minha list de blogs favoritos :)
    Cheers do outro lado do oceano (Brasil),
    Jéssica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Jéssica! Obrigada por teres comentado :) Comentários como o teu deixam-me ainda mais vontade de me dedicar a este blogue.
      Abraços do outro lado do oceano :)

      Eliminar
  4. Oi! o minimalismo tambem tem a ver com depilação,vc usa depilador eletrico? acha que diminui o lixo e é melhor? faz um post sobre

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente ainda não sou muito minimalista nessa parte mas espero poder escrever sobre isso em breve

      Eliminar