Minimalismo de informação



Eu não tenho televisão em casa. Só costumo comprar cerca de duas ou três revistas por ano e não costumo frequentar sites noticiosos diariamente. Ainda assim, há alturas em que me sinto perdida num mar informativo que parece não ter fim.
O facto de ser formada em comunicação e de o meu trabalho estar intimamente ligado à escrita e aos meios de comunicação faz com que sinta uma certa pressão em estar constantemente informada sobre o que se passa no mundo. Mas, a ideia de que tenho de ler tudo o que alguém escreve está a fazer-me ter menos tempo para o que eu realmente quero fazer – escrever. Porque apesar da leitura me ajudar imenso, quando passo os dias a saltar de site em site e de livro em livro acabo por sobrecarregar a minha mente com imensas informações diferentes que na hora de escrever bloqueiam o processo criativo. Como é suposto escrever algo baseado nas minhas ideias, nos meus valores e nas minhas experiências se na minha cabeça tudo o que existe são as opiniões de outras pessoas sobre outros temas?
Para recuperar a minha atenção e focar-me na escrita tive de aplicar os meus valores minimalistas à informação que estava a receber. Isto aplicou-se aos blogues, redes sociais, livros e revistas. Decidi que tenho de ser mais seletciva no tipo de informação que consumo e que tenho de privilegiar o tempo que passo com a minha escrita em função do tempo que uso para apreciar a escrita das outras pessoas.
Assim, comecei por limitar as páginas que seguia no Facebook. Deixei de seguir páginas oficias de meios de comunicação e deixei apenas ficar aqueles que realmente gostava e que me ofereciam informações que eu tinha interesse em ler. A seguir limitei o meu tempo no Facebook e passei a ir lá apenas quando quero partilhar algo sobre o Minimal ou quando preciso de falar com alguém em específico.  Para além disto decidi fazer algo que muitos minimalistas como o Leo Babauta já fizeram, agendar momentos de leitura durante a semana para não estar constantemente a interromper o meu trabalho com algo que quero ler. Para não perder este tipo de artigos uso o bloglovin, dessa forma tenho os meus blogues preferidos organizados e sei que eles vão lá estar à minha espera para quando o meu momento dedicado à leitura chegar. Como normalmente utilizo os fins-de-semana para me atualizar sobre a semana, decidi que não posso deixar leituras da semana passada para a semana seguinte, ou seja, segunda de manhã limpo a minha lista de leituras em falta no bloglovin e deixo espaço para mais uma semana de novas leituras. Desta forma obrigo-me a ler aquilo que quero durante o fim-de-semana porque na segunda a lista fica em branco.
Apesar de ter sido preciso um bocado de coragem para começar a fazer isto acho que foi eficaz. Deste modo consigo começar a semana em branco e não preciso de estar constantemente a ser assombrada pelos 132 artigos que tenho por ler.
Apesar de a minha cabeça começar a rodar com a quantidade de informação que a internet me proporciona, a verdade é que isto também se aplica ao meu material de leitura que vive fora do ecrã do computador. Com cinco livros e com uma revista por acabar de ler (como podem ver na imagem!) é difícil não ficar entusiasmada e ao mesmo tempo assustada. Por isso decidi aproveitar o último fim-de-semana para descansar e ler a minha revista num sítio calmo e sossegado e concentrar-me no livro que ando a ler agora, ignorando os outros quatro. 
Porque quando se fala em minimalismo a maior parte das pessoas pensa que se trata de remover certos objetos do nosso dia-a-dia, mas o verdadeiro desafio minimalista é aplicar a máxima de que menos é mais a coisas imateriais, como a informação.
Ao disciplinar as minhas leituras consigo finalmente sair do mar informativo que me rodeava e começar a apreciar novamente uma das minhas actividades preferidas – ler.

6 comentários:

  1. Tenho sempre que tomar cuidado para não me perder no mar de informações que é a internet. Uma coisa parece puxar a outra e às vezes perdemos muito tempo lendo informações superficiais ou pela metade, que só nos trazem mais ansiedade... Ao menos um livro você pode ler do começo ao fim sem ser constantemente distraido por outras informaçóes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é verdade Aniram, com os livros não temos tanta tendência para nos distrairmos com o que nos rodeia, como acontece na internet. Mas às vezes, quando temos uma grande colecção de livros por ler podemos sentirmos assustadas com a quantidade de coisas que queremos ler.

      Eliminar
  2. Também tive que limitar a minha leitura...queria ler tudo e acabava por não ler nada. Então faço como tu dedico a minha leitura ao fim-de-semana, durante a semana dedico 15 min para ler alguns posts que me chamem atenção no Bloglovin. O Facebook também está cada vez mais reduzido. Acho que precisamos mesmo de fazer estas coisas... para prestar mais atenção ao que realmente nos interessa!
    Gostei do teu texto :) Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deixar as leituras para o fim-de-semana é realmente uma óptima estratégia. Assim podemos ler as coisas com mais calma. Ás vezes durante a semana também vou até ao Bloglovin ver quais são as novidades, mas tirando um post ou outro que leio logo, na maior parte dos casos deixo-os lá "por ler" e volto até eles no fim-de-semana. Obrigada pelo comentário :) Beijinhos

      Eliminar
  3. Quando acabei com o meu blog (o C.M. que também lias) eliminei uma lista enorme de blogs que "seguia". Tudo bem reduzido cheguei à conclusão de que andava a ver diariamente coisas que não me interessavam - ou que lia na diagonal mais por hábito do que pelo interesse dos textos - e fiquei com uns 10 que realmente gosto de ler porque o conteúdo é bom.

    Livros passei a trazer só da biblioteca, geralmente perco lá meia hora em alguns Sábados, a escolher e ler as primeiras páginas para ter a certeza que me interessam mesmo. E até o facto de ter de ir à biblioteca e passar lá um bocadinho em silêncio no meio de outras pessoas - coisa que não costumava fazer - passou a ser mais um bocado de tempo para descansar a cabeça.

    Beijinhos
    A.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ir à biblioteca é um excelente hábito! Também adoro ir lá e escolher um livro para ler sem sentir o peso na consciência de estar a comprar algo novo e de depois de o ler não saber o que fazer com ele. Quanto aos blogues também senti a necessidade de fazer essa limpeza porque há uma diferença entre os blogues que gostamos e aqueles que queremos realmente ler.

      Beijinhos!

      Eliminar