Guardar depois de comprar

Caixa feita pela Ana Isabel Morais para o logótipo do Minimal

Quando recebemos algo novo queremos sempre usá-lo, experimentá-lo ou prová-lo. Seja um producto que estamos ansiosos por usar ou a roupa que acabámos de comprar. Eu sempre fiz parte deste grupo de pessoas, quando comprava um novo baton começava a usá-lo no momento em que saía da loja, quando comprava uns novos sapatos calçava-os no dia a seguir e era capaz de andar a semana inteira com eles calçados. Já a minha mãe sempre teve um estratégia diferente. Quando recebia algo novo guardava-o a sete chaves e às vezes passavam meses até o estrear. Agora, que já estou mais velha e sábia, posso garantidamente dizer que a estratégia da minha mãe era a melhor. 
Uma das razões porque caímos na tentação de comprar algo é porque, eventualmente, nos fartamos daquilo que temos e ficamos mais susceptíveis a comprar algo, mas, se tivermos um local onde guardamos as nossas coisas novas vamos ter sempre algo novo para estrear e vamos ter menos vontade de comprar.
Neste momento eu tenho muitos productos de beleza que estou a guardar para experimentar mais tarde, seja porque os que estou a utilizar ainda não terminaram ou porque alguém me ofereceu algo, de qualquer das formas precisava de um local onde guardar estes productos. 



Como não tinha nenhuma caixa disponível para o efeito decidi procurar uma caixa que fosse minimal e que servisse perfeitamente para o que pretendia. Depois de pesquisar um bocado pela internet encontrei as caixas da Ana Isabel Morais, uma designer de embalagens portuguesa que tem as caixas mais maravilhosas que eu já vi. Quando entrei em contacto com a Ana Isabel Morais ela ofereceu-se para me fazer uma caixa personalizada com o logótipo do Minimal. Quando a caixa finalmente chegou eu fiquei fascinada, era ainda melhor do que eu imaginei e fiquei logo a pensar em como seria um excelente presente oferecer uma caixa personalizada a alguém. O tamanho da caixa era o ideal e o facto de ser forrada a tecido por dentro faz com que seja perfeita para guardar todos os productos e amostras de beleza que ainda estão por estrear.



Ao decidir guardar nesta caixa os productos de beleza que ainda não usei consigo aproveitar melhor o que tenho e ter sempre algo novo para experimentar mais tarde. Neste momento, como podem ver, os meus productos em espera são o champô sólido New da Lush, a bomba de banho So White também da Lush, o sabonete natural de aloé vera da Amaciar'te, o sabonete de azeite e leite de cabra serpentina da Olivae e o sabonete de alfazema do Atelier do Sabão.
Resumindo, graças à Ana Isabel Morais tenho uma caixa repleta de coisas novas que me parecem muito mais tentadoras do que as prateleiras das lojas.

2 comentários:

  1. As situações que você citou no primeiro parágrafo são diferentes e pedem ações diferentes:

    * se você compra algo, espera-se que você realmente esteja precisando no momento, então faz sentido usar imediatamente. Por exemplo: acabou meu batom, compro um batom novo, o uso no mesmo dia. Quase tudo que compro se encaixa nessa situação, por isso é muito comum eu inaugurar no mesmo dia ou, no máximo, no dia seguinte.

    * mas se você ganha algo (no exemplo da sua mãe ela está ganhando), é normal que seja "extra", além do necessário no momento, então aí sim compensa guardar em uma caixa ou uma prateleira especial do armário.

    O que não pode acontecer, na minha opinião, é inverter essas duas situações. Já aconteceu comigo, por exemplo, de comprar algo do qual eu estava precisando, guardar, esquecer e comprar novamente a mesma coisa. :P Geralmente acontece quando compro no hipermercado, como são centenas de itens no carrinho, corro o risco de me esquecer de tudo que comprei.

    E o contrário também não funciona: ganhar/comprar um produto repetido e começar a usá-lo antes de acabar o antigo, deixando o antigo vencer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Helena, realmente tens imensa razão no que dizes :) São situações diferentes mas que me estão a acontecer neste momento.Concordo que quando compramos algo novo que é porque supostamente é algo que realmente precisamos e nesse caso faz sentido usar logo, mas no caso de amostras ou de ofertas não faz sentido estar logo a utilizar quando ainda temos outro producto que corresponde à mesma função. Por exemplo, o champô da Lush foi me oferecido e, apesar da minha curiosidade em experimentá-lo acho que não faz sentido começar a usar até o meu champô atual terminar.

      Acho que o mais importante é mesmo não inverter as situações, como tu disseste, porque também já me aconteceu comprar algo a pensar que não tenho e descobrir que ainda tinha em casa, daí ter arranjado esta caixa como "armazenamento oficial" de productos de beleza que estão à espera por serem utilizados :)

      Eliminar