Porque não tens nada para vestir?



O interior do teu armário é mais do que apenas um conjunto de roupa que serve para cobrir o teu corpo. Caso contrário o mundo da moda não seria um dos que mais factura anualmente e nós saberíamos sempre o que vestir ou o que comprar. Como isto não acontece é preciso percebermos o porquê de acharmos tão difícil vestirmo-nos de manhã e o porquê de continuarmos a achar que não temos nada para vestir quando, na verdade, nunca nenhuma geração teve tanta roupa como a nossa.
Dito isto, está na altura de percebermos como funciona este organismo complexo que tem a capacidade de nos deixar tão felizes como desesperados.
Para começar, o interior do teu armário é feito de pequenos investimentos, já a Carrie Bradshaw do Sexo e a Cidade dizia que gostava de ter o dinheiro onde o pudesse ver, ou seja, pendurado no seu armário. Eu, ao contrário da personagem do Sexo e a Cidade, prefiro não ter o meu dinheiro guardado no meu armário sob a forma de roupas, contudo, quero que os poucos investimentos que faço ocupem um lugar de destaque no meu armário. 
Quando decidimos investir o nosso tempo e o nosso dinheiro em roupa é porque queremos ter um estilo melhor, estarmos bonitos para determinada ocasião ou porque realmente precisamos de uma nova peça de roupa. Mas, se investimos tanto tempo e dinheiro em roupa porque é que continuamos a dizer que não temos nada para vestir?

1 – Influências
Se gostas de moda é normal que leias revistas e blogues repletos de roupas, sugestões e estilos diferentes. O problema é que isso eleva ao infinito as tuas expectativas sobre o que deverias comprar e vestir. Os bloguers que publicam o seu look diariamente e que nunca repetem uma peça de roupa dão-nos uma ideia irrealista de como devemos encarar a moda. Não é suposto usarmos uma peça de roupa apenas uma vez, antes pelo contrário, devemos olhar para a roupa que compramos como investimentos a longo prazo e preferir a qualidade à quantidade.

2 - Quantidade
“Se tivesses só um vestido não perdias tanto tempo a escolher qual vestir!” – Dizia-me a minha avó
E ela não poderia estar mais certa. A quantidade é o inimigo da escolha. Como é que podemos escolher o que vestir se nem sequer sabemos quantas camisolas temos?
Ás vezes a solução mais simples para aqueles momentos em que sentimos que não temos nada para vestir é arrumar o armário. Neste caso, menos roupa é definitivamente mais tempo e mais estilo.

3 – Descontos
Mesmo quando estamos felizes com a roupa que temos há alturas em que caimos na tentação de comprar mais coisas. Por norma isto acontece em época de saldos, quando sentimos que se não comprarmos algo podemos estar a desperdiçar uma oportunidade de ouro. Contudo, ao comprarmos algo apenas porque o seu preço está mais baixo estamos a ser pouco selectivos e a adquirir algo desnecessário que possivelmente nem vamos querer usar. Este tipo de compras impulsivas deixa o nosso armário repleto de más compras que nos confundem na hora de decidir o que vestir.

4 – Estilo
Se ainda não descobriste qual é o teu estilo pessoal e estás a tentar encontra-lo no fundo dos sacos de compras que trazes para casa então é provável que estejas a tornar-te no teu próprio inimigo. O teu estilo pessoal não é uma peça de roupa nova, nem cinco, é algo que reflete os teus ideais estéticos e a tua forma de ser. Por isso, fazeres compras até descobrires quem és só vai aumentar o velho sentimento do “eu não tenho nada para vestir”.

Se combateres estas quatro razões vais começar a perceber que é simples decidir o que vestir de manhã sem teres de gastar o teu ordenado em roupa nova.


WHY DON'T YOU HAVE ANYTHING TO WEAR?

The innards of your closet are more than just a set of clothes used to cover your body. If it were, the fashion industry wouldn't be one of the most profitable, and we'd always know what to wear or buy. Since this is not the case, we need to understand why we find it so hard to get dressed in the morning, and why we think we have nothing to wear, when no other generation before had as much choice as we do.
That said, it's about time we understand how this system with the potential to make us as happy as desperate, actually works.
For starters, your closet's contents is made of small investments, since Carrie Bradshaw from Sex and the City used to say that she liked having her money where she could see it, that is, hanging in her closet. Me, unlike the character, prefer not to have my money stored away in my closet as clothing. however, I want every little investment I make to stand out.
When we decide to invest our time and money in clothing, it's because we yearn for a better style, to look pretty on set occasions, or because we really do need a new piece of clothing. But alas, if we invest so much time and money on clothing, why do we still say we have nothing to dress?

1 - Influences
If you like fashion, it's only normal you read magazines and blogs chock full of clothes, suggestions and different styles. The problem is that that habit raises to the sky your expectations on what you should wear or buy. The bloggers that post their looks daily and never wear something twice give us an incorrect idea on how we should face fashion. We're not supposed to wear a piece of clothing just once, on the contrary, we should look at what we buy as a long term investment and prefer quality over quantity.

2 - Quantity
"If you only had one dress, you wouldn’t waste as much time choosing which one you would wear!", my grandmother used to tell me.
And she couldn't be closer to the truth. Quantity is the enemy of choice. How can we choose what to wear if we don't even know how many shirts we own?
Sometimes, the simplest solution for the times we feel like we have nothing to wear is to tidy our closet. In this case, less clothing definitely translates to more time and more style

3 – Sales
Even when we're happy with the clothes we own, sometimes we give into the temptation of buying more stuff. This usually happens during sales, when we feel that if we don't buy something we may be missing out on a great chance. However, if we buy somthing just because it's price is lower than normal, we are not being selective and acquiring something that we will possibly never even want to wear. This kind of impulsive purchases fills our closet with bad choices that confuse us when we have to decide on what to dress.

4 – Style
If you still haven't found your personal style and are trying to find it on the bottom of all the shopping bags you bring home, then you're likely becoming your own enemy. Your own style isn't a in new piece of clothing, or five for that matter, it's something that matches your aesthetic ideals and your way of being. That's why buying more and more only makes the "I don't have anything to wear" feeling, bigger.

If you understand these four problems, you will eventually understand that it's simple to decide what to wear in the morning without having to spend your next paycheck in clothing.


4 comentários:

  1. Adorei esse texto. Concordo plenamente com você. Não acho que quantidade seja sinonimo de qualidade em se vestir. Gosto de blogs que mostram meninas usando roupas garimpadas em brechós e bazares e acho isso incrivel. Ter as peças certas e que valorizam nosso biótipo só irá nos favorecer na hora de montar nosso look. Portanto, é importante que conheçamos o que cai bem em nós bem como o nosso estilo e não sejamos escravos de tendências.

    Abraços!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Bruna! Obrigada pela tua opinião! É sempre bom ver que as pessoas se identificam com os meus textos e que concordam com as minhas ideias. Aproveito já para dizer que o teu blogue também é muito interessante e que vou visitá-lo bastantes vezes:)

      Eliminar
  2. Oi Sou do Brasil e conheci seu blog esta semana. Já adicionei aos meus favoritos. To tentando um estilo minimalista em todas as esferas da vida. Tenho notado que isto nos dá mais tempo para focar no que realmente importa e não perder tanto tempo com o "processo" consumista, que cada vez tenho mais certeza é estéril. Parabéns pelo blog, a forma como escreve é muito bem articulada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! O minimalismo é sem dúvida algo que nos dá mais tempo para o que realmente queremos! Ainda bem que gostaste do meu blogue, e obrigada pelo elogio:)

      Eliminar